Carregando...
Cali 2021

Esporte em família: no Pan Júnior, nova geração de atletas busca repetir o sucesso de seus parentes

Primo da skatista Pâmela Rosa, filha do velejador Bruno Prada e irmã da mesatenista Bruna Takahashi integram o Time Brasil em Cali

Esporte em família: no Pan Júnior, nova geração de atletas busca repetir o sucesso de seus parentes
Maria Luisa Bonfim dos Santos durante a prova mista de saltos ornamentais em Cali, Colombia. Foto Luiza Moraes / COB

O esporte está no sangue da família Langaro. E também dos Takahashi, Prada, Barcelos, Moura, Garrigós... uma lista para lá de numerosa. Entre as famílias, uma semelhança: todas vêm a nova geração marcar presença nos Jogos Pan-americanos Júnior Cali 2021. 

Seis jovens que fazem parte da delegação brasileira na Colômbia possuem um parente que se destaca no cenário esportivo internacional: Davi Langaro (handebol), irmão de Haniel, um dos principais nomes da seleção masculina; Giulia Takahashi (tênis de mesa), irmã mais nova de Bruna, mesatenista brasileira mais bem ranqueada da história da modalidade; Maria Luisa Moura (saltos ornamentais), irmã gêmea de Luis Felipe, finalista no Pan de Lima 2019; Mayara Barcelos (vôlei), irmã do atacante Matheus Babi, promessa do futebol brasileiro; Murilo Garrigós (esgrima), que viu o irmão Henrique disputar Lima 2019; e Giovanna Prada (vela), filha de Bruno, prata em Pequim 2008 e bronze em Londres 2012, ambas na classe Star. 

+CALI 2021: Time Brasil se destaca ainda no vôlei e no boxe masculino, garantindo mais quatro finais

“Comecei a velejar aos nove anos, por influência do meu pai e do meu avô. Aos 15, pedi ao meu pai para experimentar o windsurf e, dali em diante, não parei mais de velejar. Fui morar em Ilhabela, iniciei meus treinos e já disputei quatro Campeonatos Mundiais, além dos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018”, explica Giovanna, 20 anos, que vai brigar por medalha na classe IQ Foil. 

“Meu pai tem 42 anos disputando campeonatos, mais de quatro mil regatas, cinco títulos mundiais e duas medalhas olímpicas. É uma fonte inesgotável de informação e tem sido o meu técnico, ajudando muito na minha evolução”, complementa. 

Giulia Takahashi, irmã da olímpica Bruna Takahashi, em ação no Pan Junior Cali 2021. Foto: Luiza Moraes/ COB


A presença de um atleta na família também foi fundamental para Mayara, ponteira do Fluminense, se tornar uma profissional. Ela e o irmão, Babi, têm boa estatura, mas cada um seguiu um esporte diferente. 

“Ter alguém dentro de casa que pratique um esporte acaba influenciando e nos faz enxergar que o esporte é um caminho muito bom a se seguir. Meu irmão sempre me deseja boa sorte e, quando sabe que o jogo terá transmissão, dá um jeito de assistir para me mandar boas energias. Assim como faço nos jogos deles”, conta Mayara, 20 anos. 

Mas a lista de familiares não para por aí. Há aqueles que estão em Cali representando juntos o Time Brasil. É o caso dos irmãos Assíria e Pedro Silva, do wrestling, e dos gêmeos Renato e Rafael Andrew, que vão formar dupla no vôlei de praia. Além deles, ainda há um primo da campeã pan-americana júnior Pâmela Rosa: o pugilista Ricardo Cândido, classificado para a final da categoria 81kg. 

Independentemente do grau de parentesco ou da modalidade, uma coisa é certa: todos miram repetir o sucesso de seus familiares. De preferência, com uma medalha no peito em Cali. 

+ AO VIVO: Confira a programação dos Jogos de Cali ao vivo pelo Canal Olímpico

Outras notícias + Lista completa