Carregando...
Tóquio 2020

Judô convoca 13 atletas para a seleção que disputará os Jogos de Tóquio

A equipe conta com sete homens e seis mulheres, sendo sete estreantes no total, o que aponta para uma renovação no judô brasileiro

Judô convoca 13 atletas para a seleção que disputará os Jogos de Tóquio

A Confederação Brasileira de Judô anunciou, nesta quarta-feira, 16, os nomes dos judocas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. O anúncio foi feito de forma virtual, ao vivo, pelo Canal Brasil Judô, no Youtube, com a presença do presidente da CBJ, Silvio Acácio Borges, e da comissão técnica da seleção brasileira formada por Ney Wilson Pereira, gestor de Alto Rendimento, Rosicleia Campos, coordenadora da seleção feminina, Luiz Shinohara, coordenador da seleção masculina, Mario Tsutsui, técnico da seleção feminina, Yuko Fujii, técnica da seleção masculina e Marcelo Theotônio, gestor das equipes de base do Brasil.  

+ TÓQUIO 2020: Conheça as 272 vagas do Time Brasil nos Jogos

“Finalmente rumo a Tóquio. É uma responsabilidade muito grande irmos aos Jogos Olímpicos nesse país onde nasceu a modalidade pela qual nos apaixonamos e, principalmente, com a responsabilidade que levamos conosco de buscar um bom resultado, visto que há nove ciclos olímpicos consecutivo o Brasil faz uso de um espaço no pódio do Judô. Acredito muito na nossa equipe, nos nossos atletas. Faço uma menção especial ao Comitê Olímpico do Brasil responsável por essa grande ação mundial e agradeço também o suporte fundamental do nosso patrocinador master Bradesco e aos nossos apoiadores Cielo e Mizuno. Que tenhamos lá em Tóquio uma bela campanha, afinal, esses últimos quatro anos foram muito intensos para a CBJ com foco total na preparação para essa Olimpíada. Agora é hora de cumprir toda a expectativa que geramos na nossa comunidade esportiva , disse o presidente da CBJ, Silvio Acácio Borges.  

Para Tóquio, foram convocados 13 judocas, sete homens e seis mulheres. Desses, sete atletas são estreantes, o que mostra o sucesso na renovação constante do judô brasileiro. Para o Rio 2016, a equipe tinha quatro estreantes.  

Em Tóquio, portanto, a equipe masculina do Brasil será formada por sete atletas: Eric Takabatake (60kg), Daniel Cargnin (66kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Macedo (90kg), Rafael Buzacarini (100kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg).  

A maior parte da equipe é estreante em Jogos Olímpicos. Apenas Buzacarini (Rio 2016) e Baby (Londres 2012 e Rio 2016) têm participações olímpicas em suas carreiras. Rafael Silva subiu ao pódio tanto em Londres, quanto no Rio, conquistando duas medalhas de bronze para o Brasil e tentará fazer história em Tóquio buscando sua terceira medalha.  

Nas chaves femininas, o Brasil terá Gabriela Chibana (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Ketleyn Quadros (63kg), Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg) e X . Mais experiente, o time feminino tem apenas duas estreantes - Chibana e Pimenta - e duas medalhistas olímpicas: Mayra e Ketleyn, que foi a primeira mulher medalhista do Brasil em esportes individuais com bronze em Pequim 2008. Treze anos depois, ela retorna aos Jogos em nova categoria e buscando reescrever sua própria história.  

“Eu vejo uma evolução nessa equipe, que vem crescendo a cada resultado. Vejo, sim, a possibilidade de fazermos uma boa competição olímpica. Temos categorias nas quais nossos atletas apresentaram grandes resultados nesse ciclo olímpico, portanto se candidatam a brigar pela medalha. Em Jogos Olímpicos sempre acontecem algumas surpresas agradáveis no Judô. Não só no brasileiro, como no mundial também. Então, acredito que os 13 judocas brasileiros que estarão nos representando lá têm chances, sim, de trazer uma medalha. Alguns têm um caminho menos difícil, pois são cabeças de chave. A nossa meta principal é manter a continuidade de medalhas em Jogos Olímpicos que gente tem desde 1984. Tenho certeza que a equipe tem potencial para chegar bem longe em Tóquio”, considera Ney Wilson Pereira, gestor de Alto Rendimento da CBJ. 

Da equipe convocada, cinco atletas serão cabeças de chave em Tóquio: Rafael Silva Baby, Maria Suelen, Maria Portela, Mayra Aguiar e Ketleyn Quadros. Eles estão no Top 8 de suas categorias e, portanto, terão a vantagem de só enfrentar os demais Top 8 a partir das quartas-de-final.  

Embarque e Aclimatação para Tóquio 

A delegação brasileira viajará para o Japão em dois grupos diferentes. O primeiro, formado pelos judocas mais leves, sairá do Brasil no dia 08 de julho. O segundo, com os atletas mais pesados que lutarão nos últimos dias, viajarão para o Japão no dia 13 de julho.  

Além dos atletas convocados para a competição, a CBJ e o COB levarão outros 20 judocas para apoiar os treinamentos, entre eles, a peso Leve Ketelyn Nascimento, (57kg), que buscava a vaga dessa categoria e se destacou no Mundial de Budapeste ajudando a equipe a conquistar a medalha de bronze nesse Mundial.  

A competição do judô nos Jogos Olímpicos será nos dias 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30 e 31 de julho. No período pré-competição, a seleção ficará aclimatando na base do Comitê Olímpico do Brasil na cidade de Hamamatsu.  

Seleção Olímpica de Judô (13 atletas)

- Eric Takabatake (60kg)

- Daniel Cargnin (66kg)

- Eduardo Barbosa (73kg)

- Eduardo Santos (81kg)

- Rafael Macedo (90kg)

- Rafael Buzacarini (100kg)

- Rafael Silva (+100kg)

- Gabriela Chibana (48kg)

- Larissa Pimenta (52kg)

- Ketleyn Quadros (63kg)

- Maria Portela (70kg)

- Mayra Aguiar (78kg)

- Maria Suelen Altheman (+78kg)


Fonte: CBJ

Outras notícias + Lista completa