Carregando...
Tóquio 2020

Icaro Miguel e Milena Titoneli garantem duas vagas olímpicas, e taekwondo brasileiro vai com três atletas para Tóquio 2020

Ao lado da República Dominicana, Brasil será o país com maior número de lutadores do continente americano


Compartilhe
Icaro Miguel e Milena Titoneli garantem duas vagas olímpicas, e taekwondo brasileiro vai com três atletas para Tóquio 2020
CBTKD/Divulgação

O Time Brasil conquistou mais duas vagas nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Após Edival Marques, o Netinho, assegurar sua classificação na última quarta-feira, 11, agora foi a vez de Milena Titoneli (até 67kg) e Icaro Miguel (até 80kg). Eles venceram as duas lutas que fizeram nesta quinta, 12, no Pré-olímpico de Heredia (Costa Rica), e carimbaram o passaporte para o Japão. O país ainda teve outra chance de classificação, com Talisca Reis (até 49kg), mas ela acabou derrotada na luta decisiva. Com isso, o Time Brasil chega a 174 atletas classificados para Tóquio 2020.

Para conquistar a classificação, Icaro fez valer seu favoritismo e não deu chances para Miguel Ferrera de Honduras, na semifinal. O brasileiro impôs seu forte ritmo desde os primeiros minutos e, aplicando chutes na cabeça do adversário, Icaro logo abriu vantagem e encerrou o combate com 33 a 10.

"Vim para a competição com a vontade de fazer história e acho que em Tóquio vem muito mais. Já esperava um bom resultado, não só meu, mas de toda a equipe. Durante o combate decisivo, só pensava em fazer o que sei, que é chutar. Achei que a decisão seria um pouco mais dura, mas a luta desenvolveu depois que achei um golpe, consegui ampliar o placar e conquistar a vitória", disse o atleta de 24 anos, que, antes da luta da classificação, encarou Isiah Pollard (Trinidad e Tobago) e passou sem dificuldades: 22 a 3.

"Tenho uma vantagem que é conseguir ser mais forte que os adversários e acho que essa foi a minha maior qualidade, nos dois confrontos. Meu objetivo era conquistar essa vaga e agora é seguir fazendo história", completou.

+ Saiba como foi a campanha de Netinho no Pré-olímpico da Costa Rica

Única brasileira no taekwondo
Milena Titoneli será a representante feminina do taekwondo brasileiro em Tóquio 2020. Ela derrotou Acosta Herrera (Cuba), por 7 a 5. Com rápida movimentação e pontos de soco, Milena saiu na frente e conseguiu ampliar vantagem usando a mesma estratégia.

"Senti um pouco de nervosismo no começo do dia, mas as coisas foram se encaixando e esse foi mais um passo na busca do meu sonho, que é ser campeã olímpica. A sensação de vencer foi muito parecida com a medalha no Mundial e nos Jogos Pan-americanos", comemorou Milena, de 21 anos.

Milena fez seu caminho ser mais tranquilo antes de chegar na semifinal. Na estreia contra Eliana Vasquez (Peru), fechou o combate por 20 a 0 e, ainda no terceiro round, por diferença de pontos.

"Na primeira luta, consegui colocar pressão e encaixar os golpes. Já na segunda, contra a cubana, segui toda a estratégia que fizemos, anulando a perna da frente dela e entrando com o soco. Estudamos muito a adversária e os movimentos saíram como planejado. A primeira coisa que queria era abraçar o Clayton (treinador do Brasil) e foi incrível olhar para cima e ver toda a torcida fazendo a diferença."

Talisca Reis perde a vaga no final
Em seu primeiro desafio, Talisca enfrentou Monica Pimental (Aruba) e só confirmou sua vitória no último segundo. Em um confronto equilibrado, em que a brasileira esteve à frente do placar durante toda luta, Talisca teve que buscar reação, após perder a liderança, faltando 20 segundos. Com golpes aplicados restando apenas 0,40 segundos, a brasileira fechou o combate por 7 a 4.

Na semifinal, a brasileira encarou Victoria Stambaugh (Porto Rico), mas não superou a adversária, com placar final ficou 5 a 4. Talisca saiu na frente e liderou a luta em sua maior parte, mas, novamente no último round, viu a adversária assumir a dianteira. O combate esteve em aberto até os últimos segundos, mas a porto-riquenha levou a vaga.

"O balanço é positivo. Dos quatro atletas que trouxemos, três conseguiram suas vagas. Garantimos o maior número de atletas classificados, junto com a República Dominicana. Claro que ficamos tristes por não termos alcançado a vaga no 49 quilos feminino. A Talisca lutou bem, mas, infelizmente, acabou perdendo o combate. A equipe se comportou bem no evento, que é difícil, nervoso e exige mentalmente. A ideia agora é verificar, diante de toda a situação mundial, qual é a melhor estratégia para que os atletas se mantenham treinando e o trabalho continue evoluindo, fazendo com que a equipe chegue bem nos Jogos Olímpicos", analisou a coordenadora técnica e chefe de equipe, Natália Falavigna.

Por determinação do governo local o qualificatório das Américas foi realizado com portões fechados, tendo entrada permitida somente aos membros das delegações com credencial. A equipe brasileira permanece na Costa Rica para participar do torneio aberto, que acontece até o dia 15, na categoria adulta. O evento contará com atletas de fora do continente, como a equipe da Espanha.

Fonte: CBTKD
Outras notícias + Lista completa
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais
Fornecedores Oficiais
Recursos das Loterias Federais