Carregando...
Tóquio 2020

Federação Internacional confirma mais uma vaga olímpica na canoagem em Tóquio

A decisão veio através da distribuição das vagas continentais que incluiu ao Brasil o K1 Masculino 1000m; o país já contava com outras quatro vagas

Federação Internacional confirma mais uma vaga olímpica na canoagem em Tóquio
CBCa

Nesta quinta-feira (29), a Federação Internacional de Canoagem (ICF) deu ao Brasil a chance de disputar o K1 Masculino 1000 metros nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ainda não está definido quem será o atleta que vai representar o país nessa categoria, a definição deverá sair após uma reunião do Comitê de Canoagem Velocidade, conforme prevê o Plano de Trabalho 2021 da modalidade. Com isso, a canoagem brasileira contará com cinco vagas nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, sendo três pela Canoagem Velocidade e mais duas na Canoagem Slalom.  

A notícia da vaga para o Brasil veio através de um e-mail enviado pela Federação Internacional de Canoagem – ICF informando a Confederação Brasileira de Canoagem – CBCa e ao Comitê Olímpico do Brasil que na distribuição das cotas o Brasil ficou também com a vaga no K1 Masculino 1000 metros. Havia a expectativa em obter a cota do C1 Feminino 200 metros também, a CBCa está entrando em contato com a ICF e a Confederação Pan-americana de Canoagem sobre os critérios utilizados nessa escolha.

O processo de distribuição foi alterado, as cotas continentais para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 era para serem definidas em uma Seletiva Continental que aconteceria simultaneamente com o Campeonato Pan-americano de Canoagem Velocidade em Curitiba/PR. O evento estava previsto para acontecer em abril do ano passado e foi adiado por causa da pandemia de COVID-19. Ele foi reagendado para este ano, mas também foi cancelado pelo mesmo motivo sanitário. Posterior a esses cancelamentos a ICF e a COPAC definiram nesta quinta-feira (29) as últimas vagas para Tóquio.

+ CONFIRA AS VAGAS DO TIME BRASIL EM TÓQUIO

Também foram informadas as vagas da Canoagem Slalom, o Brasil estava na busca de garantir a vaga do C1 Masculino, mas quem levou a cota foi os Estados Unidos. A escolha da Canoagem Slalom baseou-se no ranking internacional, de acordo com informações da Federação Internacional. A opção adotada foi também em virtude que a Seletiva Continental que seria simultaneamente com o Campeonato Pan-americano de Canoagem Slalom prevista para acontecer no Rio de Janeiro/RJ também foi cancelada em virtude da pandemia de COVID-19.

Vagas olímpicas que já estavam definidas para o Brasil

Além da cota do K1 Masculino 1000 metros, o Brasil já conta com duas cotas olímpicas na categoria “canoa”, conquistadas no Mundial realizado em Szeged na Hungria em 2019 pelos atletas Isaquias Queiroz e Erlon Souza. A definição dos atletas da Canoagem Velocidade que representarão o Brasil em Tóquio depende da avaliação do Plano de Trabalho 2021 da Canoagem Velocidade, ou seja, ainda é necessário a definição oficial do Comitê de Canoagem Velocidade para dizer oficialmente quem serão os atletas representantes brasileiros, o prazo máximo dos nomes é junho.

Fonte: CBCa

Outras notícias + Lista completa