Carregando...
Time Brasil

Cristiane comemora Copa de 2027 no Brasil e não descarta adiar aposentadoria para disputar o torneio no país

Atacante também acredita que Marta pode mudar de ideia e seguir na seleção para jogar o torneio

Cristiane comemora Copa de 2027 no Brasil e não descarta adiar aposentadoria para disputar o torneio no país
Cristiane participou do COBCast. Foto: Fabricio Crepaldi/COB

O Brasil foi anunciado na última sexta-feira, 17, pela Fifa, como sede da Copa do Mundo de futebol feminino em 2027. Será a primeira vez na história que o país receberá a competição das mulheres. 

E um dos principais símbolos da história do futebol brasileiro falou ao COB sobre a importância dessa conquista. A atacante Cristiane participou do COBCast, que vai ao ar nesta quinta-feira, 23, e tentou explicar um pouco do significado desse momento para as atletas. 

+ Clique aqui para conferir todos os episódios do COBCast

- É um sonho muito grande. A gente não imaginava. Sempre sonhávamos com a proporção que o futebol feminino está tendo hoje no nosso país. Contamos muitos anos com isso, sem saber se de fato aconteceria. Disputamos várias competições sem ter liga forte, sem patrocínio, sem nada - falou.

- Nos perguntávamos que horas nossa modalidade ia ser vista e valorizada. Essa Copa do Mundo concretiza não só o meu sonho, que estou em atividade, mas das pioneiras, que começaram do nada com tudo que temos hoje. E para as futuras gerações, as meninas que estão tendo essa chance. Vai ser muito mágico, estou muito feliz e muito empolgada com esse momento - disse ela.

A competição pode, inclusive, fazer a atacante adiar a aposentadoria. Hoje com 39 anos, ela não descarta seguir jogando por mais tempo para poder realizar o sonho de disputar a Copa no Brasil. 

- Eu não tinha feito as contas ainda. Pra mim eu já estava passando dos 40, mas aí me falaram que a Formiga jogou a última Copa do Mundo com 42, eu pensei "olha, não é uma ideia ruim" (risos). Mas não sei ainda, tudo pode acontecer. Ainda estou muito bem, tenho me cuidado bem. Eu não sei. Tem uma geração muito boa nova que está vindo, mas cara, é o Brasil. Imagina jogar isso dentro da sua casa, com sua família acompanhando - explicou. 

E, segundo ela, quem pode seguir o mesmo caminho é Marta, que já disse que deixará a seleção brasileira após os Jogos Olímpicos Paris 2024. 

- Nada, ela vai mudar de ideia, eu conheço (risos). Muito fatores pesam quando falamos que não queremos mais, cada uma hora sabe a hora de parar. Mas ter uma Copa do Mundo em casa é muito grandioso. Ter nossa torcida, nossos familiares... Seria maravilhoso. Estou muito orgulhosa de trazermos a Copa para cá. De alguma forma vou estar envolvida, quero estar nesse bolo - completou. 

Cristiane já disputou quatro edições dos Jogos Olímpicos e é a maior artilheira da história do torneio, entre homens e mulheres, com 14 gols. Ela conquistou a medalha de prata em Atenas 2004 e Pequim 2008. 

A atacante segue fazendo parte da seleção brasileira e está convocada para os dois últimos amistosos da equipe antes dos Jogos de Paris, contra a Jamaica, no mês de junho.


Outras notícias + Lista completa