Carregando...
Time Brasil

Beatriz Souza e Maria Suelen trazem mais dois bronzes para o Brasil

Judô fecha Grand Slam da Hungria com três medalhas de bronze na retomada das competições internacionais


Compartilhe
Beatriz Souza e Maria Suelen trazem mais dois bronzes para o Brasil
Youtube IJF

O judô brasileiro voltou ao pódio do Grand Slam da Hungria, neste domingo, 25, último dia de competição, com uma dobradinha no peso Pesado feminino. Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza conquistaram as duas medalhas de bronze da categoria e faturaram mais 500 pontos no ranking mundial classificatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para 2021. Com a medalha de Willian Lima (66kg) conquistada na sexta-feira, o Brasil fechou sua participação no primeiro evento pós-paralisação com três medalhas de bronze. 

Beatriz e Maria Suelen protagonizam, neste ciclo, uma das disputas mais acirradas pela vaga olímpica de Tóquio 2020. Atualmente, Suelen está em 5º e Bia em 6º no ranking mundial, com uma diferença de apenas 142 pontos entre elas. O bronze do Grand Slam vale 500 preciosos pontos nessa corrida. 

O equilíbrio dessa disputa foi visto neste domingo no tatame da Laszlo Papp Arena, em Budapeste, na competição que marcou o retorno das competições internacionais de judô. Ambas tiveram o mesmo desempenho nas preliminares: venceram duas lutas por ippon, foram as melhores de suas chaves e chegaram às semifinais. Aí, encaram suas primeiras derrotas. Suelen levou três punições contra duas da tunisiana Nihel Cheikh Rouhou e Bia foi projetada por ippon pela turca Kayra Sayit e, assim, foram para a disputa de bronze. 

A primeira medalha veio com Beatriz, que venceu Larisa Ceric, da Bósnia, com um waza-ari. Em seguida, Maria Suelen projetou Rochele Nunes, sua antiga companheira de seleção brasileira que hoje luta por Portugal, e marcou o ippon para também subir ao pódio.   

Resultados de brasileiros na disputa

Entre os homens, o melhor resultado do domingo foi do peso-pesado Rafael Silva "Baby", que ficou em sétimo lugar. Ele venceu o sérvio Zarko Culum, na estreia, mas caiu para Jur Spijkers, da Holanda, e para Levani Mattiashvili, da Geórgia, na repescagem. 

Mattiashvili foi também o algoz do outro brasileiro na chave dos pesados, David Moura, na primeira rodada. 

Marcelo Gomes (90kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e Rafael Buzacarini (100kg) estrearam com vitórias, mas perderam em seguida e não avançaram às disputas por medalhas. 

No sábado, dia 24, o judô brasileiro chegou à disputa por medalhas no Grand Slam da Hungria, em Budapeste. Ketleyn Quadros (63kg) lutou pelo bronze no Grand Slam com a russa Daria Davydova, número 19 do mundo, abriu um waza-ari de vantagem, mas cedeu a virada e ficou em quinto lugar. O Brasil ainda teve um sétimo lugar de Maria Portela.

O próximo desafio da seleção brasileira de judô em 2020 será o Campeonato Pan-Americano, em novembro, em Guadalajara, México.


Fonte: CBJ
Outras notícias + Lista completa
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais
Fornecedores Oficiais
Recursos das Loterias Federais