Carregando...
Time Brasil

Silvana Lima garante classificação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 no surfe

Cearense se junta a Tati Weston-Webb como representante do Brasil na modalidade


Compartilhe
Silvana Lima garante classificação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 no surfe
Divulgação/WSL

O Brasil terá duas mulheres no surfe feminino nos próximos Jogos Olímpicos. No último domingo, Silvana Lima conquistou a vaga para Tóquio 2020 ao chegar nas oitavas-de-final da etapa de Maui, no Havaí, do Circuito Mundial de surfe. Com isso, ela se junta a Tatiana Weston-Webb como representantes brasileiras na modalidade.

Para ficar com a oitava e última vaga nos Jogos, Silvana superou a neozelandesa Paige Hareb no ranking. Ambas avançaram para as oitavas-de-final, mas logo na primeira bateria Hareb foi eliminada pela australiana Sally Fitzgibbons, selando a vaga de Silvana, que foi eliminada na mesma fase pela também australiana Stephanie Gilmore, que ficou com o título da etapa. Com isso, a cearense não garantiu a permanência na elite de surfe no ano que vem, mas vai realizar um sonho.

“Nunca imaginei que um dia eu iria representar meu país (nos Jogos Olímpicos). Depois de tanta luta, hoje estou aqui, graças a Deus, pra dizer que meu grande sonho acaba de ser realizado! Estarei nas Olimpíadas de 2020. Quero agradecer de coração a todos que acreditaram em mim, principalmente meus patrocinadores por todo apoio. Estou muito feliz. Obrigada minha torcida e, principalmente, minha família que sempre esteve ao meu lado, meus amigos e fãs”, escreveu Silvana.

Já Tati Weston-Webb terminou a última etapa do circuito mundial de surfe feminino em Maui na 4º colocação. Depois de passar bem pelas quartas de final da disputa, Tatiana não resistiu à australiana Tyler Wright na semifinal e acabou eliminada. Tati terminou o Mundial na 6ª colocação e Carissa Moore, do Havaí, foi a grande campeã.

Além das duas brasileiras, as vagas olímpicas em Tóquio pelo Circuito Mundial foram para Sally Fitzgibbons (AUS), Stephanie Gilmore (AUS), Johanne Defay (FRA), Caroline Marks (EUA), Carissa Moore (EUA) e Brisa Hennessy (CRC).

Entre os homens, o Brasil também vai contar com dois representantes em Tóquio 2020, mas a definição dos nomes vai sair apenas ao fim da etapa de Pipeline, no Havaí. Ítalo Ferreira (líder do ranking) e Gabriel Medina (vice-líder) estão na frente, mas Filipe Toledo (quarto do ranking) ainda tem chances.

Outras notícias + Lista completa
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais
Fornecedores Oficiais
Recursos das Loterias Federais