Carregando...
Time Brasil

Retrospectiva 2023: Santiago 2023 entra para história com recordes de medalhas e ouros e consolida Brasil como potência continental

Jogos Pan-americanos também foram marcados pelo desempenho feminino, pelo número de vagas olímpicas e pelo destaque de jovens atletas

Retrospectiva 2023: Santiago 2023 entra para história com recordes de medalhas e ouros e consolida Brasil como potência continental
Wander Roberto/COB

Os Jogos Pan-americanos Santiago 2023 foram realmente históricos para o Comitê Olímpico do Brasil (COB). A maior delegação a competir fora do país mandou brasa e fulminou uma série de marcas, alcançando todas as metas estabelecidas antes do evento: conquistou um grande número de vagas para Paris 2024, superou o número total de medalhas e de ouros e se consolidou entre as três principais potências olímpicas do Continente, ficando pela segunda vez consecutiva no segundo lugar do quadro de medalhas.

“Foram 205 medalhas conquistadas, sendo 66 de ouro, 73 de prata e 66 de bronze, novos recordes tanto no total de medalhas quanto em número de ouros. Mas não olhamos apenas para as medalhas. As mulheres atletas tiveram um grande protagonismo e os jovens atletas aproveitaram a oportunidade com excelentes resultados, mostrando que o investimento que fizemos nessas áreas nos últimos anos foi bastante correto”, disse Rogério Sampaio, campeão olímpico, diretor-geral do COB e Chefe de Missão em Santiago 2023.

Em Santiago 2023, o Brasil conquistou 40 vagas olímpicas. Somando com as classificações ou índices anteriores, o país saiu do Chile com 143 classificações para os Jogos Olímpicos Paris 2024, número muito importante para atingir o objetivo de ampliar o número de atletas em relação a Tóquio 2020.