Carregando...
COB

Nota oficial - Campeonato Sul-americano Juvenil e Júnior de Esportes Aquáticos

Nota oficial - Campeonato Sul-americano Juvenil e Júnior de Esportes Aquáticos

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) foi uma das entidades que mais teve investimentos realizados pelo COB em suas modalidades no ano de 2021, num total de R$ 10.3 milhões.

O corte no orçamento dos treinamentos finais das seleções brasileiras Juvenil e Júnior de nado artístico para o Campeonato Sul-americano Júnior de Esportes Aquáticos, em Lima, Peru, aconteceu por conta de erros significativos no planejamento técnico-orçamentário apresentado pela CBDA, que incluem estimativas de custo irreais, indefinições nos projetos, atrasos na entrega de relatórios e informações, erros de procedimento de inscrição de atletas em competições, entre outros.

Ao longo dos últimos anos, o COB tem trabalhado incansavelmente para corrigir as falhas de gestão esportiva da CBDA e minimizar os impactos para os atletas e treinadores.

Em ofício datado do dia 6 de outubro, o COB alertou a CBDA sobre a falha na previsão orçamentária de R$ 330 mil para o envio da delegação de 162 integrantes para o Campeonato Sul-Americano de Desportos Aquáticos em Lima, no Peru, recomendando que a entidade buscasse uma solução para adequação dos custos de forma a viabilizar as ações prioritárias. Na ocasião, a CBDA não foi capaz de apresentar uma proposta para solucionar a questão.

Vale ressaltar que a CBDA está impedida de receber repasses dos recursos das Loterias em virtude do atraso no envio de documentos legais e falhas de prestação de contas, o que faz com que o COB tenha que mobilizar seus funcionários e executar diretamente os projetos em prol dos atletas e equipes das modalidades. 

Diferentemente de outras Confederações que passaram por momentos de impedimento ou dificuldades financeiras, a CBDA não trouxe soluções para a gestão esportiva de suas modalidades, colocando sobre o COB a responsabilidade exclusiva do custeio das necessidades de seus atletas, não tendo gerado qualquer receita própria nos últimos anos.

Especificamente nas categorias Juvenil e Júnior do nado artístico, o COB investiu, em 2021, cerca de R$ 400 mil em oito períodos de treinamentos.

Infelizmente a falta de planejamento da CBDA coloca em risco não apenas os projetos do nado artístico como outras ações e eventos de suas modalidades previstos até o final deste ano.

Desde que assumiu, a atual gestão do COB tem como marcas o rigoroso respeito ao orçamento, o cumprimento dos prazos e políticas internas e a intransigente defesa dos pilares de meritocracia, transparência, austeridade, competência e excelência. 

Lamentavelmente a CBDA parece não ter entendido tais conceitos.

Outras notícias + Lista completa