Carregando...
Time Brasil

Felizes pela volta dos treinos, 72 atletas embarcam para Portugal e inauguram a Missão Europa

Até dezembro, mais de 200 vão treinar em quatro bases oferecidas pelo COB em Portugal: Rio Maior, Cascais, Coimbra e Sangalhos


Compartilhe
Felizes pela volta dos treinos, 72 atletas embarcam para Portugal e inauguram a Missão Europa
Mônica Faria/COB

Passados quatro meses do fechamento temporário do Centro de Treinamento Time Brasil, devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) dá passos importantes em direção à retomada dos treinamentos dos principais atletas olímpicos do país. Na tarde desta sexta-feira, 17, uma delegação de 112 pessoas, sendo 72 atletas, do COB e de seis modalidades (boxe, ginástica artística, ginástica rítmica, judô, nado artístico e natação), embarcou rumo a Portugal para o início da primeira fase da Missão Europa.

“A Missão Europa e a reabertura do Centro de Treinamento Time Brasil são fundamentais porque possibilitam ao atleta retomar o treinamento dele em ambiente controlado. Tínhamos essa preocupação por entender que os atletas viviam essa ansiedade de retomar o seu trabalho. Nós não podíamos ficar para trás. Ver essa Missão acontecer é muito importante pela tranquilidade que estamos dando aos atletas”, disse Marco La Porta, vice-presidente do COB e chefe da Missão Europa.

Para terem a viagem ao exterior autorizada, os membros do Time Brasil precisaram realizar um exame PCR a três dias do voo e apresentar resultado negativo para a Covid-19. Além de cumprirem uma série de protocolos sanitários, que previnem a contaminação do vírus, os integrantes tiveram que assinar um Termo de Ciência da Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual e ao Abuso Sexual, lançada em 2018 pelo COB, que reforça o compromisso da entidade em garantir um ambiente saudável, de acolhimento, orientação, proteção e prevenção aos atletas e todos os agentes envolvidos no esporte olímpico.

+ IOB: Curso gratuito de Prevenção e Enfrentamento do Assédio e Abuso no Esporte

“É um sentimento de muita felicidade e de alívio em poder voltar para o ginásio. Ficar três meses treinando só em casa é complicado. Aqui estou me sentindo indo para as Olimpíadas. Muita gente, toda a delegação, outros esportes, tudo bem organizado. É uma motivação para todo mundo”, disse o ginasta Arthur Zanetti. “Estou bem tranquilo de viajar porque todos que embarcaram no avião fizeram os exames e deram negativo. Chegando lá, vamos testar de novo, e só quem tiver negativo vai pro ginásio. Isso nos deixa bem aliviados e focados apenas no treinamento”, completou o campeão olímpico e mundial nas argolas.

Embaixadoras do Time Brasil