Carregando...
COB

“Esporte é uma ferramenta poderosíssima para combater o racismo”: Live lança Curso Esporte Antirracista do IOB

A conversa virtual que recebeu convidados importantes marcou também o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz da ONU


Compartilhe
“Esporte é uma ferramenta poderosíssima para combater o racismo”: Live lança Curso Esporte Antirracista do IOB

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) realizou na noite de ontem, 6 de abril, às 18h, no Canal Olímpico, uma live para lançamento do curso Esporte Antirracista: Todo Mundo Sai Ganhando. O evento virtual aconteceu na data em que se comemora o Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz, criado pela ONU, em 2013, com o intuito de comemorar o potencial do esporte para a educação e formação cívica dos cidadãos. A live contou com a participação da mentora do curso, a escritora e filósofa Djamila Ribeiro, a atleta olímpica e campeã mundial, Daiane dos Santos, o campeão olímpico e diretor-geral do COB, Rogério Sampaio, e Fabio Eon, coordenador do Programa de Ciências Humanas e Sociais da UNESCO.

+ Inscreva-se no curso Esporte Antirracista: Todo Mundo Sai Ganhando

Durante a live, os jornalistas Carlos Eduardo Éboli, da Rádio CBN; Juliana Yamaoka, da BandNews FM, Ricardo Capriotti, da Rádio Bandeirantes; Luiz Teixeira, da Rede Globo; e Guilherme Henrique, Repórter Brasil, participaram com perguntas sobre o tema para os participantes. 

“Esporte é uma ferramenta poderosíssima para combater o racismo. Não à toa a gente lança esse curso na data de hoje, que é simbolicamente importante, o início da primeira edição dos Jogos Olímpicos Modernos, em Atenas. A mensagem que queremos passar é que o esporte é uma ferramenta para construção de valores, respeito à diversidade e construção de uma cultura de paz. A UNESCO foi criada em 1945, no fim de uma guerra. No ato constitutivo, se colocou uma frase muito simbólica: ‘Se a guerra nasce da mente dos homens, é na mente dos homens que devem ser constituídas as defesas da paz. E aí está nosso desafio’ ”, diz Fabio Eon, coordenador dos setores de Ciências Humanas e Sociais e Ciências Naturais da UNESCO no Brasil.

Eon ainda acrescenta: “Acreditamos que este curso será uma oportunidade única para que atletas, gestores e profissionais do esporte se tornem verdadeiros promotores da luta contra o racismo e pela inclusão social, e possam influenciar o esporte de forma positiva em todas as modalidades e todos os lugares". 

Desenvolvido pelo Instituto Olímpico Brasileiro, o curso teve como mentora a filósofa e mestra, ativista na luta antirracista, Djamila Ribeiro. “Precisamos trabalhar no campo da conscientização. É muito importante que o COB disponibilize esse curso gratuitamente. É importante que a gente trabalhe para esse tema, que diz respeito a toda a sociedade. Essas ações concretas são fundamentais. No Brasil temos algumas, como as universidades que adotaram cotas, a lei federal de cotas e alguns municípios com cotas no funcionalismo e no serviço público. É importante que essas ações possam se manifestar em todas as áreas para que a gente possa corrigir a desigualdades históricas e criar oportunidades. Importante frisar que diz respeito às oportunidades que não são as mesmas. Durante quase quatro séculos a população foi escravizada e ainda era vendida como mercadoria. Temos que tirar esse olhar romântico e entender essa origem da desigualdade”, opina.

“Hoje é um dia de muita alegria para o Movimento Olímpico do Brasil. A gente sabe que é um primeiro passo no combate ao racismo. O COB é o primeiro comitê no mundo a dar um passo tão importante no combate a esse grave problema do esporte no Brasil e no mundo. O racismo estrutural se manifesta nas mais variadas consequências de um processo histórico de exclusão de grupos vulnerabilizados. E a baixa representatividade em cargos de liderança na história da entidade, é uma dessas consequências. O esporte é uma excelente ferramenta de transformação social e de oportunidade para a diminuição das desigualdades. E nesse sentido o COB vem trabalhando de diferentes formas. Nos orientamos pela Carta Olímpica, pelo Código de Conduta Ética do COB, e ainda pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva e legislação vigente”, conta Rogério Sampaio, campeão olímpico e diretor-geral do COB.

Para isso, Sampaio lembra que o COB já disponibiliza um canal para acolher denúncias diversas, como as de racismo. “Também temos realizado campanhas e ações educacionais, como cursos, palestras e lives sobre o racismo no esporte. Mas esse é só o início, hoje estamos aqui, debatendo o racismo e lançando um curso nacional, online e gratuito. Mas queremos muito mais. Queremos diagnosticar o racismo no esporte e a partir daí implementar ações antirracistas e de valorização da diversidade, que serão essenciais para um ambiente mais seguro, justo e com mais oportunidades para todos”.

“Nós atletas debatemos sobre o tema em várias entidades esportivas, mas o mais importante é que a gente não se cale. E as pessoas se unam para que as ações antirracistas sejam fortalecidas. Assim como o COB está fazendo hoje com o curso. É preciso que as pessoas se conscientizem com o racismo estrutural que existe e que elas entendam que isso não pode acontecer, isso não é normal. Atletas tem se mobilizado de todas as formas e as pessoas tem ouvido nossas vozes. Falamos há muitos anos, pessoas negras têm falado e hoje elas têm sido escutadas. Os valores do esporte são respeito, amizade e excelência. Então que as pessoas possam ter respeito pelo lugar de todos. Que possamos viver no mesmo ambiente, juntos com respeito ao próximo pela cor da pele, etnia, relegião. E que possamos ter excelência, que são as oportunidades. Que quando forem dadas, sejam iguais para todos. Que todos tenham o mesmo direito, a excelência de um mundo esportivo mais diplomático, onde todos possam se sentir inseridos. O COB está dando um grande exemplo trazendo informação, conclui a atleta olímpica e campeã mundial, Daiane dos Santos.

As inscrições para o Curso Esporte Antirracista: Todo Mundo Sai Ganhando estão abertas, ele é gratuito, realizado através de um ambiente virtual de aprendizagem e tem carga-horária de 30 horas. 


Outras notícias + Lista completa
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais
Fornecedores Oficiais
Recursos das Loterias Federais