Carregando...
Jogos da Juventude

Disciplina no tênis de mesa e na matemática conduz Vitor Iwamoto ao topo do pódio

Fã de Hugo Calderano, goiano de 15 anos coroa ano especial com a medalha de ouro no torneio individual dos Jogos da Juventude Ribeirão Preto 2023

Disciplina no tênis de mesa e na matemática conduz Vitor Iwamoto ao topo do pódio
Beto Noval/COB

Você conhece alguém que, ao ser perguntado sobre seus passatempos preferidos, responde que um deles é fazer provas? No caso de Vitor Yudi Iwamoto, de 15 anos, a resposta é exatamente essa. E de matemática, a matéria preferida. Outra paixão, que deixou de ser hobbie para virar responsabilidade, é o tênis de mesa. Nesta sexta-feira (8), o goiano mostrou que leva o esporte a sério ao se sagrar campeão do torneio individual dos Jogos da Juventude Ribeirão Preto 2023.

A receita para o sucesso passa pela disciplina que o jovem, neto de japoneses, aplica tão bem na vida escolar e na esportiva. Seu pai, Osamu Iwamoto, é engenheiro químico. Ao lado de sua esposa Viviane, mãe de Vitor, ele sempre estimulou o garoto a alcançar resultados importantes na vida. Os dois e a filha mais velha, Vitória, viajaram para o interior de São Paulo e vibraram com a conquista. 

Na final contra Theo Cruz, que ficou famoso na pandemia pelas lives no Instagram e hoje é atleta e blogueiro de tênis de mesa, o público vibrou com um início de partida emocionante. Aos poucos, o goiano mostrou superioridade sobre o piauiense, representante de Santa Catarina, e venceu por 3 a 0 (14/12, 11/8 e 11/5). 

"Ele ama o que faz e se dedica demais ao esporte, tanto quanto aos estudos. Esse ano está sendo especial. Sempre gostou de exatas e tem esse raciocínio lógico, que provavelmente traz ganhos no tênis de mesa. E nós damos todo o apoio. Lá em casa, assistimos com ele a todos os jogos do Hugo (Calderano)", contou Osamu.

Hugo, atual quinto colocado no ranking mundial, é um dos nomes do esporte olímpico brasileiro que passaram pelos Jogos da Juventude antes de brilharem no cenário internacional. Famoso não só pela habilidade na mesa como pelo raciocínio lógico, que o permite montar o cubo mágico em 9 segundos em média, o carioca inspira Vitor de diversas formas.

"Gosto muito de assistir aos jogos do Hugo. Ele é muito habilidoso e consegue misturar técnica com criatividade. Isso me dá motivação para um dia chegar ao mesmo nível. Não comecei tão cedo como outros meninos, então acho que o que mais pode me ajudar é ser criativo. Meus pais me ensinaram muito sobre ter humildade e muita disciplina. Tudo isso me trouxe até aqui", disse Vitor.