Carregando...
Jogos da Juventude

Descoberta em posto de saúde, pivô do DF ajuda pai a combater alcoolismo com início no basquete

Há apenas um ano no esporte, adolescente celebra mudança de vida e chama a atenção nos Jogos da Juventude Ribeirão Preto 2023

Descoberta em posto de saúde, pivô do DF ajuda pai a combater alcoolismo com início no basquete
Alexandre Loureiro/COB

O esporte não transforma apenas os atletas, parentes e pessoas próximas também podem ter as suas vidas impactadas! Que o diga Júlia Picanço, de 15 anos, uma pivô de 1,86m que chama logo a atenção pelo carisma, a altura superior às companheiras de sua faixa etária e o uso de um óculos estiloso que lembra um dos maiores nomes da história do basquete, o americano Kareem Abdul-Jabbar. A entrada da jovem do Distrito Federal na modalidade, há apenas um ano, foi um elemento fundamental para que o pai enfrentasse um grave problema: o alcoolismo.

"O meu pai teve problema com alcoolismo e outras questões familiares em casa. Eu começar no basquete o ajudou a buscar tratamento, a se curar. Ele me apoia muito no esporte, se orgulha do que estou fazendo, tenta ver meus jogos. A ajuda sempre vem da própria pessoa e de quem o ama, realmente, o apoiar. Graças a Deus, ele está bem, está em casa com a minha mãe", comentou Júlia, que disputa os Jogos da Juventude Ribeirão Preto 2023.

Com talento nato e grande potencial, Júlia foi descoberta por uma olheira em um posto de saúde em Ceilândia, que fica bem próximo de Brasília. Segundo ela, o surgimento do basquete em sua vida não poderia vir em um momento melhor.

"Minha história no basquete começou no momento em que eu mais precisava, foi algo muito bom para me dar mais esperança na vida, por causa do problema do meu pai. Eu estava levando minha sobrinha para tomar vacina, uma mulher viu minha altura e perguntou se eu queria ganhar uma bolsa para jogar basquete", contou a camisa 16.