Carregando...
COB

COB abre inscrições para curso Abuso e Assédio Fora de Jogo para Jovens

O curso destina-se a atletas de 12 a 17 anos que atuam tanto na iniciação esportiva quanto no alto rendimento


Compartilhe
COB abre inscrições para curso Abuso e Assédio Fora de Jogo para Jovens
Youtube do Time Brasil

O curso Abuso e Assédio Fora do Jogo, promovido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) para jovens atletas de 12 a 17 anos, da iniciação esportiva ao alto rendimento, já está com as inscrições abertas no site do COB (clique aqui e se inscreva). Ao finalizar o curso, o aluno receberá o certificado digital de conclusão expedido pela entidade através da plataforma on-line.

“O COB tem o atleta como o centro de suas ações e busca sempre dar todo suporte possível para que possam treinar, competir e representar o Brasil de forma saudável e segura”, diz o presidente do COB, Paulo Wanderley.

O lançamento, realizado na noite de terça-feira, dia 24, no Youtube do Time Brasil, reuniu em uma live comandada pela jornalista Juliana Yamaoka, a  mestra em educação sexual e consultora em projetos de enfrentamento a violência sexual, Caroline Arcari;  a psicóloga do Time Brasil, Alessandra Dutra; o gerente de Esportes do Minas Tênis Clube e atleta olímpico de natação, Rogério Romero; e o diretor-geral do COB e campeão olímpico de judô, Rogério Sampaio. O debate está disponível na plataforma digital. 

“A implementação de princípios gerais de segurança no esporte deve ser uma meta de todos. Ações voltadas à prevenção do assédio e abuso devem promover um ambiente seguro, acolhedor e respeitador para todos. Avançamos nesse processo de trazer informação e conhecimento para que os atletas possam ter um ambiente, seguro, saudável e prazeroso. O melhor caminho para a segurança no esporte é o conhecimento”, diz Rogério Sampaio, diretor-geral do COB e campeão olímpico de judô. 

No debate, que reuniu importantes nomes do esporte brasileiro e especialistas no tema, a consultora Caroline Arcari, fala do panorama geral do país. “A estimativa no Brasil é de que até 27% dos meninos e 36% das meninas até 12 anos de idade já passaram, estão passando ou passarão por algum tipo de violência sexual. E com os adolescentes também temos um número altíssimo. A maior parte dessas vítimas são meninas negras, mas os meninos também são abusados. A fonte mais interessante que temos são os relatórios do disque 100 que são divulgados a cada seis meses. Temos dados que nos levam a entender com é necessário falar sobre isso. Estou muito honrada de participar desse projeto do COB, conta Caroline Arcari.

Desenvolvido pelo Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), braço de Educação do COB, o curso tem o objetivo de ampliar a difusão do tema, conscientizando toda a comunidade esportiva sobre sua importância, além de mostrar como ele pode se manifestar no meio esportivo e informar sobre ações de prevenção, canais de denúncia, enfrentamento e acolhimento às vítimas.

O curso Abuso e Assédio Fora de Jogo para jovens é gratuito e feito por ensino a distância (EAD) a partir de videoaulas, conteúdo teórico, reflexões, avaliações objetivas e acesso a documentos de apoio. Está organizado em três temas principais: Aprendendo sobre Abuso e Assédio; Reconhecendo os Sinais; e Buscando Ajuda. 

Prevenção e Enfrentamento do Assédio e Abuso no Esporte 

Em março de 2020, o COB lançou o Curso de Prevenção e Enfrentamento do Assédio e Abuso no Esporte (PEAAE) para adultos, que já capacitou mais de 8 mil atletas, treinadores, membros de uma organização esportiva e todos os agentes envolvidos no esporte olímpico. 

Inspirado no curso Safeguarding Athletes from Harassment and Abuse, do Comitê Olímpico Internacional (COI); na Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual do COB; e no trabalho da Organização das Nações Unidas será oferecido a partir de agora em duas versões: adulta, para atletas, treinadores, membros de uma organização esportiva e todos os agentes envolvidos no esporte olímpico; e jovem, para atletas de 12 a 17 anos. 

Quando a Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral e Sexual e Abuso Sexual foi criada, o COB reforçou o compromisso em garantir um ambiente saudável, de acolhimento, orientação, proteção e prevenção, colocando à disposição de atletas e agentes envolvidos no esporte olímpico um canal aberto para denúncias de casos de assédio e de abuso moral e sexual. Essa política vale tanto para integrantes do Time Brasil em competições nacionais e internacionais quanto para funcionários e membros dos poderes do COB, prestadores de serviço e voluntários. 

Outras notícias + Lista completa
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais
Fornecedores Oficiais
Recursos das Loterias Federais