Carregando...
Time Brasil

Bruna Takahashi é vice-campeã do individual Campeonato Pan-Americano

Brasileira fez grandes confrontos, venceu a semifinal por 4 a 3, mas acabou caindo na sequência para Adriana Diaz, também no set desempate

Bruna Takahashi é vice-campeã do individual Campeonato Pan-Americano
Foto: Santiago Regaira/ITTF Americas

Bruna Takahashi teve dois duelos intensos nesta segunda-feira, 15, mas a inédita medalha de ouro individual no Campeonato Pan-Americano de Tênis de Mesa escapou por pouco. A brasileira, número 46 do mundo, foi superada pela porto-riquenha Adriana Diaz, por 4 a 3 (6/11, 11/8, 4/11, 11/9, 12/10, 8/11 e 7/11), na Villa Deportiva Nacional, em Lima, no Peru, ficando com o vice-campeonato e a prata. Mais cedo, ela havia conquistado o ouro nas duplas mistas, ao  lado de Vitor Ishiy.

O jogo da semifinal contra a norte-americana Lily Zhang foi dramático. A adversária começou melhor no primeiro set e abriu boa vantagem. Bruna ainda tentou reagir, mas não conseguiu reverter o quadro. No segundo set, a brasileira voltou arrasadora, muito mais agressiva, surpreendendo Lily e vencendo por 11 a 5.

+ Hugo Calderano é campeão Pan-Americano

No terceiro set, o jogo ficou equilibrado, com Bruna sendo precisa nos momentos finais. Com isso, a brasileira ganhou confiança e passou a impor seu jogo, dominando a partida na quarta parcial.

A partida ainda não estava decidida. Lily Zhang abriu boa vantagem no quinto set. Bruna ainda chegou a empatar, mas a norte-americana foi melhor no final. Na sexta parcial, só deu a atleta dos Estados Unidos na mesa, levando o confronto para o set decisivo.

A emoção maior seria exatamente neste momento. Bruna abriu 7 a 0 e depois fez 10 a 1, tendo nove match points a seu favor. Lily Zhang foi tirando a diferença pouco a pouco e chegou aos 10 a 9, mas cometeu um erro e a brasileira finalmente fechou a partida em 4 a 3 (8/11, 11/5, 11/9, 11/8, 8/11, 2/11 e 11/9).

O desafio seguinte era contra a sua melhor amiga, a porto-riquenha Adriana Diaz, número 17 do mundo. Ela venceu a brasileira Caroline Kumahara na semifinal, por 4 a 0 (8/11, 6/11, 5/11 e 11/13), mostrando o tamanho do obstáculo de Bruna para conquistar a medalha de ouro.

E foi bem difícil no início. Adriana dominava no saque e recepção e conseguiu fechar com folga a primeira parcial. Bruna reagiu no segundo set, encontrou seu jogo e empatou o confronto em sets.

Adriana foi absoluta na mesa no terceiro set e abriu vantagem novamente na disputa. Bruna voltou a comandar as ações na sequência, abriu três pontos na frente e viu a porto-riquenha se aproximar. O técnico Lincon Yasuda pediu tempo com o placar em 10 a 9 para a brasileira, que fechou o quarto set logo depois.

Bruna continuou em ritmo intenso, variando os saques e abrindo 4 a 0, o que obrigou o técnico de Porto Rico a pedir tempo. Adriana virou, chegou a ter quatro set points, mas Bruna não desistiu. Ponto a ponto, conseguiu o empate e virou para 12 a 10. Faltava apenas mais um set para ela conquistar o Campeonato Pan-Americano pela primeira vez.

Adriana foi para o tudo ou nada, abriu vantagem, mas viu Bruna novamente encostar e virar para 8 a 7. No entanto, a porto-riquenha fez quatro pontos consecutivos e levou o confronto para o desempate, o segundo da brasileira em poucas horas. No sétimo set, a porto-riquenha foi melhor e, apesar do esforço de Bruna até o último instante, fechou em 4 a 3.

Fonte: CBTM
Outras notícias + Lista completa