Carregando...
Jogos da Juventude

Em dia de classificação para semifinal, time de vôlei de Sergipe faz surpresa para ex-companheira

Atualmente na seleção do Paraná, Brenda Marissa é surpreendida e tem reencontro emocionante com amigas antes de jogo

Em dia de classificação para semifinal, time de vôlei de Sergipe faz surpresa para ex-companheira
Alexandre Loureiro

As meninas do vôlei de Sergipe estavam com pressa nesta sexta-feira, dia 9 de setembro. Resolveram rápido seu jogo contra o Piauí nos Jogos da Juventude Aracaju 2022 num 2 a 0 com parciais de 25/10 e 25/6, conseguiram a classificação para a semifinal do torneio da terceira divisão dos Jogos e já começaram a se arrumar para ir embora. 

A urgência não era para analisar adversárias. “Vamos ver o jogo do Paraná contra o Rio Grande do Sul”, explicou Ana Beatriz Felix, Bia para o resto do time. Tudo para matar as saudades de uma amiga: Brenda Marissa, central do Paraná e que até janeiro de 2022 jogava pelo Sergipe, mas se mudou de estado para tentar uma carreira profissional no vôlei. 

“Fiquei muito feliz pelo sonho dela, sempre vou torcer. Mas é verdade que me deu um aperto no coração por perder meu porto seguro. Nunca tinha encontrado uma amiga como a Brenda”, conta Bia. 

Bia e Brenda não apenas estudaram juntas. Fizeram também um curso de modelo, além dos treinamentos, claro. “Durante anos ela foi da minha sala, mas eu já a conhecia de eventos. E não nos desgrudamos mais”, diz Bia. Daí a animação de todas. “Ela vai ficar muito feliz de nos ver lá, tenho certeza”, completou. 

Dito e feito. Ao entrar no ginásio para sua partida, Brenda tomou um susto ao ver seu nome gritado ao seu lado assim que passou da porta. “Meu coração disparou! Vi todas as minhas amigas, meu antigo técnico. Até pensei que alguém pudesse vir para um jogo. Mas o time todo, não imaginava. Mostra que o amor ainda está aqui”, emociona-se Brenda. Que se surpreendeu ainda mais ao ganhar de presente das amigas uma camisa do uniforme do Time Sergipe. "Para mim? Obrigada!"

Morando desde janeiro em Maringá, onde joga pelo Unilife, Brenda conta um pouco das sensações destes Jogos da Juventude. “É um pouco louco vir jogar em casa representando outro estado”, admite ela, que com 1,82m reconhece no técnico sergipano, Vinícius Santana, o grande motivo por ter se mudado para tão longe da sua Aracaju natal. “Nunca levei o vôlei a sério, era um hobby. Mas meu técnico me mostrou que isso podia ser meu futuro, me incentivou e eu dei tchau para a história de ser modelo. Agora quero seguir no vôlei”, esclarece. 

O abraço demorado em Bia mostra que apoio não vai faltar, mesmo de longe. “Ela também é meu porto seguro e é muito bom podermos nos ver de novo”, revela Brenda. Bia concorda. “Nós nos falamos sempre que dá, mas a rotina está muito corrida”. Mas hoje rolou. E com a torcida empolgada das ex-companheiras, Brenda ajudou o Paraná a vencer o Rio Grande do Sul por 2 a 0 (25/14, 25/19) e também se garantir na semifinal, só que da segunda divisão. No fim das contas, sextou para todas as amigas. Hoje todas foram para casa felizes.


Outras notícias + Lista completa