COB

Confederações investem em ações estruturantes durante a pandemia

No último mês, área de Desenvolvimento Esportivo do COB apoiou projetos de ciclismo BMX, judô, maratonas aquáticas, surfe, taekwondo, tênis de mesa e wrestling

Washington Alves/COB

A pandemia da Covid-19 impediu que diversos projetos esportivos fossem executados, mas, por outro lado, trouxe novas oportunidades para a realização de projetos de melhoria na estrutura das modalidades. Diante desse cenário, a gerência de Desenvolvimento Esportivo do Comitê Olímpico do Brasil (COB) deu apoio a diversas ações chamadas “estruturantes” das Confederações, um dos pilares da atuação dessa área, cujo objetivos são: identificar e desenvolver atletas jovens, prover ambiente e estrutura adequados ao desenvolvimento de jovens atletas; contribuir com o desenvolvimento de profissionais que atuam com atletas jovens; e potencializar a transição de atletas jovens para as equipes adultas.

“Todas as ações propostas pelas Confederações são analisadas com base nos objetivos da área. Aproveitando o hiato de competições durante a pandemia, muitas delas aproveitaram para dar sequência a projetos relacionados às metodologias de identificação, seleção e desenvolvimento de jovens atletas, que são importantes para as modalidades aprimorarem os processos metodológicos, e a comunicação com seus principais stakeholders (treinadores, gestores e atletas)”,  disse Kenji Saito, gerente Executivo de Desenvolvimento Esportivo do COB.

COB realizará Jogos da Juventude 2021 em Aracaju (SE)

Desde outubro, sete modalidades esportivas tiveram projetos apoiados pela área com esse objetivo: ciclismo BMX; judô, maratonas aquáticas, surfe, taekwondo, tênis de mesa e wrestling.

“Os projetos contemplam a contratação de profissionais renomados em suas respectivas modalidades e na formação de grupos de trabalho para a produção e organização dos conteúdos. Vale destacar ainda que, pensando na proteção da saúde dos profissionais envolvidos, diversas ações são realizadas de forma online”, completou Kenji.

Os benefícios para o esporte olímpico do Brasil e para o trabalho de desenvolvimento de jovens atletas são diversos, entre eles: melhoria no processo de identificação e seleção de atletas com potencial esportivo, respeito às fases de desenvolvimento das habilidades inerentes a cada modalidade esportiva, construção de banco de dados e informações para acompanhamento longitudinal dos jovens atletas; capacitação de profissionais; e, consequentemente, elevação do nível técnico das modalidades no médio e longo prazos.

Confira abaixo alguns dos projetos estruturantes apoiados pela área de Desenvolvimento Esportivo:

1) Ciclismo BMX (COB/CBC) – Suporte para a remuneração de profissional responsável pela elaboração do manual de identificação e seleção de atletas para a equipe de base do ciclismo;

2) Judô (COB/CBJ) – Suporte para a remuneração de grupo de trabalho para elaboração de uma proposta metodológica para o desenvolvimento de atletas das categorias de base da modalidade; 

3) Maratonas Aquáticas (COB/CBDA) - Suporte para remuneração de equipe de profissionais que atuará na construção de uma metodologia de identificação e desenvolvimento de talentos das categorias de base.  

4) Surfe (COB/CBSurfe) – Suporte para a remuneração de grupo de trabalho para elaboração da metodologia de identificação e desenvolvimento de jovens atletas no Surf.  

5) Taekwondo (COB/CBTKD) – Suporte para a remuneração de grupo de trabalho para elaboração de apostila esportiva de graduação e cursos online para atualização e capacitação dos profissionais envolvidos com a modalidade;

6) Tênis de Mesa (COB/CBTM) – Suporte para a contratação do consultor estrangeiro e a criação de uma metodologia de identificação e desenvolvimento de jovens atletas; 

7) Wrestling (COB/CBW) – Suporte para remuneração de grupo de trabalho para elaboração de uma cartilha com processos e descrição de técnicas do wrestling, possibilitando a padronização do ensino dos atletas da modalidade.

Outras notícias