Carregando...
Time Brasil

Com 12 pódios, Time Brasil encerra os Jogos Mundiais de Praia como líder no número total de medalhas

Último dia de competições reserva três medalhas de ouro, no beach soccer, no beach tennis e no handebol de areia


Compartilhe
Com 12 pódios, Time Brasil encerra os Jogos Mundiais de Praia como líder no número total de medalhas
Miriam Jeske/COB
A primeira edição dos Jogos Mundiais de Praia, em Doha (Qatar), ficará marcada pelos recordes do Time Brasil. Além de ter enviado a maior delegação do evento, com 77 atletas, o país encerrou sua campanha como líder no total de medalhas da competição: 12 (5 ouros, 4 pratas e 3 bronzes). Pelo número de ouros, o Brasil ficou em segundo lugar, atrás somente da Espanha, com 7.

"O saldo da participação brasileira é bem positivo. Participamos de 9 modalidades e medalhamos em 7, mais do que todos os outros países e empatados com a Espanha. Posso afirmar que alcançamos todos os objetivos traçados. Esse resultado confirma que o Brasil é uma força mundial nos esportes de praia", afirmou Mariana Mello, Chefe de Missão do Time Brasil nos Jogos Mundiais de Praia.

Outro número expressivo é o de atletas brasileiros que subiram ao pódio em Doha: 59 (ou 76,6% dos integrantes). Nesta quarta-feira, 16, último dia de competições, o Time Brasil conquistou oito medalhas, com títulos no beach tennis (André Baran/Rafaella Miiller – duplas mistas), no beach soccer masculino e no handebol de areia masculino.

Das 12 medalhas, metade foi conquistada em provas femininas (2 ouros, 2 pratas e 2 bronzes). Já os homens trouxeram 2 ouros e 2 pratas. Além disso, o país conquistou 1 ouro e 1 bronze em disputas mistas.

+ GALERIA DE FOTOS: imagens dos Jogos Mundiais de Praia

Veja um resumo da participação brasileira no último dia de competições:

BEACH SOCCER
Apesar dos últimos confrontos entre Brasil e Rússia apontarem para um equilíbrio, o que se viu na praia de Katara foi uma ampla superioridade da seleção masculina. Com vitórias nos três períodos, a equipe masculina goleou os russos por 9 a 3.

"Estou muito feliz com essa conquista, que é resultado de muito treino. Teve um gostinho ainda mais especial porque a nossa última derrota foi para a Rússia no ano passado", vibrou Rodrigo Costa, autor de um gol na final.

Brasil e Rússia também se enfrentaram na disputa pelo bronze do torneio feminino e, mais uma vez, a equipe verde-amarela saiu vitoriosa: 4 a 3, de virada.
"Tiramos um peso das costas. Não esperávamos chegar tão longe, mas lutamos muito por essa medalha. Tivemos a frustração da derrota na semifinal (para a Grã-Bretanha), num jogo que poderíamos ter vencido. Apesar da nossa seleção ser nova, estivemos muito focadas e concentradas para ir ao pódio. Ficamos felizes por termos cumprido o nosso papel", declarou Jasna Nagel, 36 anos, capitã da equipe.

HANDEBOL DE AREIA
Enquanto as mulheres conquistaram o bronze ao derrotar o Vietnã por 2 a 0 (26/14 e 23/18), os homens trouxeram a medalha de ouro numa partida emocionante contra a Espanha. Após perderem o primeiro período por 17 a 14, venceram o segundo por 19 a 18 e levaram o jogo para o shootout, que também terminou com vitória brasileira: 11 a 10.

"Foi suado em todos os aspectos. Ganhamos vários jogos no shootout e não poderia ser diferente agora na final. A Espanha jogou muito bem, foi uma partida de nível altíssimo e saímos vencedores. Comentamos antes do jogo que precisávamos entrar na história porque esta é a primeira edição dos Jogos Mundiais de Praia e porque passou a ser o único título que nos faltava", comemorou o especialista Bruno de Oliveira.