Carregando...
Lausanne 2020

Brasil perde para a Hungria no curling por 13 a 2 e encerra sua participação por equipes contra a Suíça

Atletas brasileiros voltam à Arena de Champery a partir do dia 18, quando participam das disputas mistas


13/01/2020 14:00:00
Compartilhe
Brasil perde para a Hungria no curling por 13 a 2 e encerra sua participação por equipes contra a Suíça
Valter França/COB

A equipe mista de curling perdeu para a Hungria, por 13 a 2, nesta segunda-feira, 13, em partida válida pela quarta rodada da fase de grupos dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude Lausanne 2020. Sem chances de classificação para o mata-mata, o time formado por Vitor Melo, Michael Velve, Letícia Cid e Gabi Farias encerra a sua participação nesta quarta, contra a invicta Suíça, às 14h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo do Olympic Channel.

“Acho que ficamos um pouco nervosos como time e acabamos não respeitando o plano. Tentamos fazer jogadas que não treinamos. Tivemos boas oportunidades de marcar 2 e 3 pontos em um end, mas não seguimos o que tínhamos planejado para o jogo, a execução não foi boa e nos complicamos”, afirmou Márcio Cerquinho, treinador da seleção brasileira. "Precisamos continuar nos divertindo, para encerrar a competição da melhor maneira possível".

O time brasileiro até se esforçou, mas a experiência dos húngaros foi determinante. Abrindo uma vantagem considerável logo nos primeiros ends, a Hungria passou a dominar as ações e viu o Brasil conseguir seu melhor desempenho no quarto end, quando venceu por 2 a 0.

“É muito ruim perder, mas o que nos consola é que percebemos que estamos melhorando, estamos evoluindo jogo a jogo. Estamos aqui nos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno mostrando para o Brasil que a gente pode jogar curling”, disse Letícia Cid, carioca que se mudou criança para o Canadá e, em Vancouver, conheceu o projeto brasileiro para a modalidade.

Após a partida contra as anfitriãs nesta terça, os atletas brasileiros voltarão à Arena Champéry no dia 18, quando iniciam a disputa por duplas mistas, que reúnem inclusive jogadores de diferentes nacionalidades.

“Ainda temos esse jogo contra a Suíça, repito que precisamos seguir o planejamento e fazer o time ser mais forte. Quanto às duplas mistas, acho que será uma ótima experiência, eles vão poder interagir com outros países, e eu mesmo terei a oportunidade de treinar equipes diferentes”, completou Cerquinho.

Outras notícias + Lista completa
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais
Fornecedores Oficiais