Carregando...

Nanquim 2014

16/08 a 28/08
|
Jogos Olímpicos de Verão da Juventude

Chegou ao fim dia 28 de agosto de 2014, a segunda edição da maior competição esportiva mundial para jovens. O Time Brasil se despediu dos Jogos Olímpicos da Juventude com campanha consistente. Foram 15 medalhas, resultados positivos e novos talentos despontando para o esporte nacional. Com uma delegação formada por 97 atletas, a segunda maior do evento, atrás apenas da China, com 123, o Brasil encerrou a competição com mais que o dobro das sete medalhas conquistadas em Cingapura 2010, edição inaugural do evento. Os promissores talentos do esporte nacional conquistaram seis medalhas de ouro, oito de prata e uma de bronze. Muito mais do que resultados esportivos, eles levaram para casa uma bagagem cheia de experiências que ficarão para sempre em suas memórias e carreiras.

Responsável pelo planejamento da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos da Juventude, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) comemorou o desempenho da nova geração. "A participação brasileira em Nanquim foi excelente. Primeiro, tivemos um acréscimo de 40% no número de atletas classificados em relação a Cingapura 2010. Mais do que dobramos o número de medalhas e subimos também no número de modalidades no pódio. Isso mostra o quanto evoluímos, não só no sentido quantitativo, mas qualitativo também. O resultado demonstra que estamos no caminho certo, pensando a longo prazo para 2020 e 2024", avaliou Adriana Behar, chefe de missão do Time Brasil em Nanquim.

As medalhas do Brasil em Nanquim vieram de nove modalidades diferentes. Em Cingapura 2010, foram seis. Destas, oito são inéditas na história dos Jogos da Juventude. Ginástica artística, hipismo, natação, taekwondo, tênis, tênis de mesa, tiro com arco e vôlei de praia passam, agora, a fazer parte do rol das modalidades com medalhas para o Brasil na competição. No total, o Brasil participou de 24 das 28 modalidades do programa esportivo dos Jogos Olímpicos Nanquim 2014.

"O fato de termos conquistado medalhas aqui em Nanquim em modalidades que não temos um histórico tão grande em Jogos Olímpicos também é muito positivo e demonstra a evolução do esporte olímpico brasileiro como um todo. Isso é fruto de uma série de ações que estão sendo colocadas em prática pelo COB, Ministério do Esporte e as Confederações Brasileiras Olímpicas, entre outros agentes, para oferecer mais serviços e oportunidades a estes atletas", comentou Adriana Behar. “Estes Jogos trazem inspiração para os atletas continuarem na sua rotina diária pensando em novos resultados. Isso aqui é um passo importante para eles, mas o que vem pela frente será fundamental também para o desenvolvimento deles e o nosso acompanhamento", completou.

Quem aproveitou muito bem a oportunidade da primeira experiência olímpica foram a ginasta Flávia Saraiva e o nadador Matheus Santana. Os dois saem de Nanquim com três medalhas no peito. Matheus ainda quebrou o recorde mundial júnior dos 100m livre, estabelecendo a quinta melhor marca do ano no mundo, entre jovens e adultos. Os dois, juntamente com Marcus Vinicius D´Almeida, prata no tiro com arco, já começam a mirar os Jogos Olímpicos Rio 2016. Outros deverão competir no Rio como etapa de evolução em suas carreiras.

"Nós temos um plano em direção aos Jogos de 2020 e esses atletas se encaixam neste perfil. Claro que alguns se destacaram e estarão no Rio de Janeiro, mas o objetivo da grande maioria dos 97 atletas que estiveram aqui é chegar a Tóquio ou a 2024. É importante entender que cada modalidade tem a sua média de idade e seu perfil diferente, então para cada uma nós estudamos todo o cenário e preparamos um plano a curto, médio ou longo prazo", explicou o diretor executivo de esportes do COB, Marcus Vinicius Freire, que destacou a importância da participação em eventos de grande porte como os Jogos da Juventude para estes atletas. "Foram Jogos grandiosos, como tudo na China, e isso também foi importante. Assim como fizemos em Londres 2012, quando levamos 16 atletas para vivenciar o ambiente olímpico antes de competir, aqui foi mais um grande quebra-gelo para quando chegarem nos próximos Jogos Olímpicos já estarem acostumados com toda essa pressão", ressaltou Marcus Vinicius.

Os Jogos Olímpicos da Juventude comprovaram ainda a importância dos Jogos Escolares da Juventude, competição organizada anualmente pelo COB. Dos 97 atletas do Time Brasil em Nanquim, 54 passaram pelos Jogos Escolares da Juventude, entre eles os medalhistas Layana Colman (judô), Hugo Calderano (tênis de mesa), Matheus Santana, Luiz Altamir, Giovanna Diamante e Natalia de Luccas (natação).

Na quarta-feira, dia 27, foram realizadas as últimas competições dos Jogos. O Brasil participou na luta livre, com Rafael Crystello, e ficou na sexta colocação. O capixaba de 17 anos disputou quatro combates e venceu um. Também houve participação brasileira no torneio de duplas mistas dos saltos ornamentais. Competindo ao lado do alemão Timo Barthel, Ingrid Oliveira terminou na 10ª posição.

Os Jogos Olímpicos da Juventude reuniram cerca de 3.700 jovens de 205 países, com idades entre 14 e 18 anos, em evento que uniu competição esportiva de alto rendimento, atividades culturais e, acima de tudo, possibilitou a esses jovens atletas vivenciar intensamente o ambiente olímpico.

Nesta quinta-feira, dia 28, foi realizada a Cerimônia de Encerramento dos Jogos, no Estádio Olímpico de Nanquim, a partir das 9h (de Brasília), 20h (de Nanquim). O Brasil teve o nadador campeão olímpico da juventude Matheus Santana como porta-bandeira. Na cerimônia, a bandeira olímpica foi entregue ao prefeito de Buenos Aires, próxima sede do evento, em 2018. Antes disso, em 2016, será realizada a segunda edição dos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno, em Lillehammer, na Noruega.

Confira as medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014:

Ouro:
- Duda e Paty (vôlei de praia)
- Edival Marques "Netinho" (taekwondo)
- Flavia Saraiva no solo (ginástica artística)
- Layana Colman (judô)
- Matheus Santana nos 100m livre (natação)
- Orlando Luz e Marcelo Zormann nas duplas (tênis)

Prata:
- Bianca Rodrigues na equipe continental (hipismo saltos)
- Flavia Saraiva na trave e no individual geral (ginástica artística)
- Giovanna Diamante, Luiz Altamir, Matheus Santana e Natália de Luccas no revezamento 4x100m livre misto (natação)
- Layana Colman na equipe mista multinações (judô)
- Marcus Vinicius D´Almeida no recurvo 60m (tiro com arco)
- Matheus Santana nos 50m livre (natação)
- Orlando Luz (tênis)

Bronze:
- Hugo Calderano (tênis de mesa)

Outras participações nos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude Todas participações
Sites olímpicos e paraolímpicos
Patrocinadores Olímpicos Mundiais
Patrocinadores Oficiais
Apoiadores Oficiais
Parceiros Oficiais