Carregando...

O Hall da Fama

Aos nossos heróis

O Hall da Fama do Comitê Olímpico do Brasil (COB) é uma ideia do presidente Paulo Wanderley Teixeira para garantir que as histórias de alguns dos principais atletas brasileiros sejam enaltecidas e eternizadas. Este é um projeto ao qual eu me dedico pessoalmente porque tem os objetivos de resgate da história olímpica e de valorização dos nossos ídolos.

Aqui vocês poderão ver uma página específica para cada um dos homenageados, com biografia, fotografias, imagens, matérias de jornais da época, além de vídeos e outros destaques. Se trata de um grande acervo virtual que servirá de fonte para qualquer um que queira conhecer mais o nosso passado esportivo. Não tenho dúvidas de que se tornou uma referência dentro do Movimento Olímpico.

O Hall da Fama do COB foi lançado em grande estilo durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico 2018, a 20ª edição do evento, que teve como lema “Celebrar o passado, inspirar o presente e conquistar o futuro”. Os primeiros atletas a deixarem suas marcas eternizadas foram Torben Grael (vela), dono de cinco medalhas olímpicas; a dupla Sandra Pires e Jackie Silva (vôlei de praia), primeiras mulheres brasileiras a ganharem ouro nos Jogos, e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), único brasileiro a receber a medalha Pierre de Coubertin, maior honraria do Comitê Olímpico Internacional.

Já em 2019, além de homenagens póstumas a Maria Lenk (natação), Guilherme Paraense (tiro esportivo), João do Pulo e Sylvio de Magalhães Padilha (ambos do atletismo), ingressaram no Hall da Fama o judoca Chiaki Ishii, as campeãs mundiais de basquete Paula e Hortência, o meio-fundista Joaquim Cruz e os treinadores de vôlei Bernardinho e José Roberto Guimarães. O Hall da Fama Digital do COB traz o perfil detalhado de cada um deles!

Em 2020, foram escolhidos os seguintes nomes: Adhemar Ferreira da Silva (atletismo); Aída dos Santos (atletismo); Aurélio Miguel (judô); Bernard Rajzman (vôlei); Reinaldo Conrad (vela); Sebastián Cuattrin (canoagem velocidade); Tetsuo Okamoto (natação) e Wlamir Marques (basquete), além dos treinadores Nelson Pessoa (hipismo saltos) e Mário Jorge Lobo Zagallo (futebol). Já em 2021, tive a grande honra de ser um dos escolhidos ao lado de Gustavo Borges (natação), Hélia Pinto “Fofão” (vôlei) e Servílio de Oliveira (boxe). 

A classe mais recente, de 2022, contou com os seguintes homenageados: Marcelo Ferreira (vela), Walter Carmona (judô), Yane Marques (pentatlo moderno), Ricardo Prado (natação), Renan Dal Zotto (vôlei), Manoel dos Santos (natação) e Melânia Luz (atletismo).

Em maio de 2023, o COB realizou um grande evento em São Paulo, no qual pudemos homenagear presencialmente esses grandes nomes, que alcançaram feitos históricos representando o nosso país. 

Todos esses verdadeiros heróis ajudaram a construir a história olímpica do Brasil e merecem ser celebrados constantemente, como estamos fazendo com o Hall da Fama Digital do COB. Com essa iniciativa, ocupamos uma lacuna de reconhecimento e valorização de ídolos do esporte do país, ressaltando feitos e glórias dos grandes atletas e treinadores brasileiros.

Convido a todos a visitar e se deliciar com as grandes histórias dos maiores nomes do esporte olímpico do Brasil. Trabalhamos muito para que este espaço seja não apenas uma fonte de informação, mas também uma fonte de inspiração para todos nós que amamos e vivemos esporte.

Rogério Sampaio
Diretor-geral do Comitê Olímpico do Brasil e campeão olímpico de judô