Celeiro de craques, Santa Catarina conquista terceira goleada em três jogos no futsal

Paulinha marca quatro gols e comanda equipe de Criciúma, que já revelou 8 jogadoras para a seleção feminina de campo

Gaspar Nóbrega/Exemplus/COB
27/09/2016 17:34

A equipe feminina de futsal do Colégio Rogacionista, de Criciúma (SC), é uma máquina de fazer gols. E o colégio uma máquina de revelar talentos para o futebol brasileiro. Na tarde desta terça-feira, dia 27, as catarinense conquistaram a terceira vitória em três jogos pela primeira divisão dos Jogos Escolares da Juventude João Pessoa 2016, e garantiram classificação para as semifinais, que acontecem nesta quarta-feira, dia 28.

Em duelo regional, as catarinenses venceram as paranaenses do Colégio Estadual Monsenhor Guilherme, de Foz do Iguaçu (PR), por 6 x 1, com dois gols de Kemili Rafaela Cardoso e quatro da camisa 10 da equipe, a habilidosa Ana Paula Germano, a Paulinha. Na estreia, o time catarinense derrotou as meninas da Escola Estadual João Gobbo Sobrinho (SP) por 5 x 0 e na segunda rodada, atropelaram, as gaúchas do Colégio Gusch/Beneficente Escolar e Cultural (RS) por 10 x 0.

Professor de educação física do Colégio Rogacionista há 14 anos, Marcelo Just já trabalhava com as meninas no campo e iniciou o projeto de futsal em 2010, com apenas cinco atletas. Seis anos depois, o projeto focado no rendimento conta com 50 meninas de todo o Brasil.

"Temos duas casas onde moram dez meninas em cada. Temos atletas do Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná e algumas de Criciúma. Nosso projeto é de rendimento, mas acaba sendo social também porque damos tudo, moradia, alimentação, educação...", disse o professor/técnico/paizão.

Marcelo revela que o trabalho já revelou oito atletas para as seleções brasileiras de base. A última foi a goleira Kemeli, titular da seleção brasileira sub-17, que está na Jordânia e estreia na Copa do Mundo da categoria no próximo dia 1º de outubro, contra a Nigéria. Kemeli conquistou a medalha de ouro nos Jogos Escolares da Juventude Natal 2013, na estreia da equipe na maior competição escolar do país.

"O troféu conquistado em Natal está exposto logo na entrada do colégio. Foi inesquecível. Mas a gente quer mais. Quem sabe não teremos uma, duas, ou quem sabe até três jogadoras do nosso projeto disputando a próxima edição dos Jogos Olímpicos, em Tóquio", sonha.

O professor exige das suas comandadas, empenho não só dentro de quadra, mas principalmente fora dela. "Se não der certo no futsal, pelo menos, terão uma educação de nível para cursar e fazer o curso que desejarem", disse.

A seletiva catarinense para disputar a competição nacional no futsal feminino dos Jogos Escolares é sempre muito difícil. Tanto que, apesar do título em 2013, o Colégio Rogacionista ficou de fora das disputas nacionais em 2014 e 2015. Ano passado, a equipe foi derrotada pela Escola de Educação Básica José Marclino Eckert, de Pinhalzinho (SC), campeã em Fortaleza 2015.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Organizações Globo, com apoio do Governo da Paraíba e patrocínio máster da Coca-Cola.

TAGS: