Mais nove nadadores brasileiros fazem índice para os Jogos Rio 2016

Nos 400m medley, Joanna Maranhão pode disputar sua quarta edição do evento

Divulgação/CBDA
17/12/2015 16:50

O Campeonato Brasileiro de Natação segue a todo vapor em Palhoça, Santa Catarina, e os nadadores brasileiros continuam alcançando índice para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Após Leonardo de Deus, Bruno Fratus e Lorrane Ferreira, nos 50m livre; Nicolas Nilo Oliveira e João de Lucca, nos 200m livre; Guilherme Guido, nos 100m costas; Marcos Macedo, Henrique Martins e Nicholas Santos, nos 100m borboleta; e Joanna Maranhão, nos 400m medley, nadaram abaixo da marca exigida para os Jogos.

Na abertura do revezamento 4x50m livre, na tarde de quarta-feira, Bruno Fratus fez o melhor tempo da carreira (21s37), quase um segundo abaixo do índice exigido (22s27). Lorrane cravou a marca estabelecida, 25s28.

Na manhã desta quinta-feira, Joanna Maranhão fez história na natação brasileira alcançando o índice olímpico nos 400m medley e garantindo presença em sua quarta edição dos Jogos Olímpicos. Com 4m40s78, Joanna fez tempo melhor do que o índice estabelecido (4m43s46).

A prova mais disputada foi a dos 100m borboleta masculino, em que três nadadores conquistaram o índice. Mas somente dois podem representar cada país em prova individual. Marcos Macedo e Henrique Martins, ambos do Minas Tênis, fizeram 52s17 e 52s25, respectivamente. Nicholas Santos fechou em 52s31.

Já Guilherme Guido, do Pinheiros, fez 53s41 nos 100m costas, quando o índice era de 54s36. Nos 200m livre masculino, Nicolas Nilo Oliveira, do Minas Tênis, e João de Lucca, do Pinheiros, voaram baixo na piscina. Nilo marcou 1m47s09 e João, 1m47s81, únicos a nadar nesta casa, a mesma do índice olímpico, 1m47s97.

TAGS: